quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

Qualquer caminho leva a toda a parte

© Foto de Fernando Rabelo. Caminhada à beira do Rio Sena. Paris, 2005.
(Clique na imagem para ampliar)

Fernando Pessoa, 1921.
Qualquer caminho leva a toda a parte
Qualquer caminho
Em qualquer ponto seu em dois se parte
E um leva a onde indica a estrada
Outro é sozinho.
Uma leva ao fim da mera estrada. Pára
Onde acabou.
Outra é a abstrata margem...

O Images&Visions deseja todos seus leitores e colaboradores um 2010 repleto de realizações. Boas leituras fotográficas.
Fernando Rabelo-Editor

A fotografia que se tornou um dos ícones do jornalismo esportivo brasileiro

© Foto de Alberto Ferreira. Bicicleta de Pelé. Maracanã, 1965.

O fotojornalista Alberto Ferreira foi o autor da célebre fotografia da bicicleta de Pelé em 2 de junho de 1965, durante uma partida entre Brasil e Bélgica, no Maracanã. A imagem é um dos ícones do jornalismo esportivo. A fotografia faz parte da coleção da Maison Européenne de la Photographie em Paris. Alberto chefiou durante 25 anos a equipe de fotógrafos do Jornal do Brasil, composta na época por Alberto Jacob Erno Schneider, Campanella Neto, Evandro Teixeira, José Antônio Moraes, Delfim Vieira , Odyr Amorim, Ronald Theobald, Antônio Andrade, Ary Gomes, Kaoru Higuchi, entre outros. Alberto Ferreira morreu em 2007, aos 75 anos de idade.

quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

A fotografia de Shoji Ueda

© Foto de Shoji Ueda. Auto - retrato a meia noite, 1949.

As imagens do japonês Shoji Ueda (1913-2000) formam um dos episódios mais puros da história da fotografia, elas evocam um mundo rural e familiar do artista. Ueda foi um fotógrafo extraordinário durante os seus 70 anos de carreira e é hoje considerado um dos fotógrafos japoneses mais brilhantes do século XX. Leia mais sobre Shoji Ueda Aqui

terça-feira, 29 de dezembro de 2009

O fotógrafo Stanley Kubrick

© Foto de Stanley Kubrick. Espelho, Chicago. 1949.

Antes de se tornar um célebre cineasta, Stanley Kubrick trabalhou como fotógrafo ainda na adolescência. O menino tímido do Bronx registrava de forma dramática o cotidiano de Nova York, com preferência pelos personagens do submundo da cidade. Ele foi o mais jovem fotógrafo a ser contratado pela revista Look, Kubrick tinha 17 anos quando captou a expressão melancólica de um vendedor de jornais lendo a notícia da morte de Franklin D. Roosevelt, enviou a foto à revista, que a comprou por 25 dólares e a publicou na edição de 26 de Junho de 1945. A foto acabou por dar a Kubrick um emprego em tempo integral na revista como repórter fotográfico. Por lá trabalhou até 1951. Kubrick registrou com suas lentes as mais diversas situações da Nova York dos anos 40. Kubrick não só gostava de flagrar os seus personagens, como às vezes escondia a sua câmera em saco de papel (com um buraco para a lente), especialmente quando fotografava no metrô. Muitas dessas fotografias, tiradas entre 1945 e 1950, nunca foram vistas pelo público. O espólio fotográfico da Look foi doado à Biblioteca do Congresso americano e das cerca de trezentas imagens que Kubrick captou enquanto fotógrafo profissional, mais de cem estão disponíveis na coleção do Congresso americano. Kubrick, que morreu em 1999, ficou conhecido como diretor por filmes como Laranja Mecânica, O Iluminado, Spartacus e De Olhos Bem Fechados.

segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

O carnaval na lona de Rogério Reis estréia em Paraty

© Foto de Rogério Reis. Imagem do carnaval que compõe a exposição intitulada “Na Lona”.

A partir da próxima quarta-feira, dia 30 de dezembro, entra em cartaz na Galeria Zoom de Fotografia de Paraty a exposição “Na lona”, com fotografias de Rogério Reis. Esta é a primeira manifestação da edição 2010 do festival Paraty em Foco. Durante 14 anos, Rogério fotografou os personagens do carnaval carioca. O fotógrafo utilizou um fundo neutro – a lona que batiza a mostra – em todos os retratos, efeito que tanto descontextualiza, como também destaca os foliões e suas fantasias. Na lona fica em cartaz até 28 de fevereiro de 2010. A Galeria Zoom de Fotografia fica na Rua do Comercio, 05. Centro Histórico, em Paraty. Telefone: +55 24 9228-6268. Mais informações Aqui

Wim Wenders e sua Leica



Fonte: http://www.manreza.com.br/blog/

Governo espanhol adquire o acervo do fotojornalista Agustí Centelles

© Foto de Agustí Centelles. Soldados fazem barricadas com cavalos mortos. Barcelona, 1936.

O legado do fotojornalista espanhol Agustí Centelles, que morreu em 1985, chegou hoje ao Centro de Memória Histórica de Salamanca, depois que seus filhos venderam os arquivos fotográficos ao Ministério da Cultura. Esta manhã, dois de seus filhos, Octavi e Sergi entregaram12.000 negativos em duas malas e um armário de arquivamento. A única condição é que o arquivo permanecesse completo, "sem divisão", então eles decidiram depositá-lo no Centro de Memória Histórica de Salamanca, como foi explicado por Octavi Centelles. Ela também salientou que a venda para o Ministério da Cultura foi feita depois de ter recebido várias ofertas de compra por particulares. As razões pelas quais ele decidiu aceitar a proposta do Ministério sobre os outros como uma casa de leilões de Londres " que triplicou a oferta," foram baseadas em "uma maior divulgação e melhor projeto de exposições. Agustí Centelles Ossó, nascido em Valência em 1909, mas viveu na Catalunha desde muito jovem, recebeu o Prêmio Nacional de Artes Plásticas de Fotografia em 1984, concedido pelo Ministério da Cultura. Leia mais sobre o fotógrafo Aqui

sexta-feira, 25 de dezembro de 2009

Na madrugada de 25 de dezembro de 1977, morria Charles Chaplin

Charles Chaplin no filme “O garoto”, 1921.

Na madrugada de 25 de dezembro de 1977, o genial Charles Chaplin morria enquanto dormia, aos 88 anos, na Suíça. Seu corpo ainda sofreu um último revés tragicômico: foi roubado do cemitério local em março de 1978 e só foi encontrado pela Polícia mais de dois meses depois.

O bengalês G.M.B. Akash vence o Travel Photographer of the Year 2009

© Foto de G.M.B. Akash. Passageiros 'surfando' no alto de um trem em Balgladesh, 2009.

O bengalês G.M.B. Akash foi o vencedor do Travel Photographer of the Year 2009, que apresentou dois portfolios - um com imagens dos passageiros dos trens de Bangladesh, e o outro mostrando a indústria da desmontagem de navios no Paquistão. Akash foi escolhido por unanimidade pelos juízes que tiveram que decidir entre as milhares de imagens, de mais de 70 países, enviadas para a competição. As fotos premiadas foram escolhidas por uma comissão julgadora que incluiu renomados fotógrafos profissionais e editores de fotografia. As fotos vencedoras e as menções honrosas serão expostas no Adventure Travel Live, em Londres, no fim de janeiro de 2010.

terça-feira, 22 de dezembro de 2009

Célebre fotografia de René Burri foi tirada do alto do edifício do Banespa

© Foto de René Burri. Men on the rooftop. São Paulo, 1960.

A célebre imagem do fotógrafo suíço René Burri intitulada "Men on the rooftop", feita em São Paulo em 1960, mostra homens caminhando no telhado de um edifício na megalópole. Essa imagem se tornou conhecida no mundo inteiro. A foto foi feita do alto do edifício do Banespa, no centro de São Paulo. Na década de 60 o fotógrafo passou cerca de seis meses na América do Sul, várias imagens dessa viagem estão no livro “René Burri Photographs”, publicado pela editora de arte inglesa Phaidon.

segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

Exposição de Pierre Verger homenageia Mestre Vitalino

© Foto de Pierre Verger. Mestre Vitalino em Caruaru. Pernambuco, 1947.

Para celebrar o centenário de nascimento de Vitalino Pereira dos Santos, Mestre Vitalino, o Museu Casa do Pontal e a Fundação Pierre Verger apresentam até o dia 25 de abril de 2010, a exposição “Arte de Barro e Olhar da Arte – Vitalino e Verger. São 81 fotografias feitas pelo fotógrafo e pesquisador francês Pierre Fatumbi Verger documentando o trabalho de Mestre Vitalino, ao lado de 81 esculturas do artista, que integram o acervo do Museu Casa do Pontal, a instituição com o maior número de obras de Mestre Vitalino. Verger fotografou minuciosamente o processo de modelagem da cerâmica. Acompanhou o artista na coleta do barro e depois seguiu pacientemente cada etapa de feitura da obra. Foi junto com Vitalino até o rio, onde ficam as jazidas de barro. Registrou a obra sendo posta no forno a lenha e, depois de pronta, seguiu até o local de venda, na famosa Feira de Caruaru. A mostra pode ser vista de terça a domingo, das 9h30 às 17h, até dia 25 de abril de 2010. O Museu Casa do Pontal fica na Estrada do Pontal 3.295, no Recreio dos Bandeirantes. Rio de Janeiro. Os ingressos custam R$4 (inteira) e R$2 (meia).

domingo, 20 de dezembro de 2009

Foto de Domingo: Gjon Mili

© Foto de Gjon Mili/Life. Pablo Picasso desenha um centauro com uma caneta de luz. França, 1949.
Veja mais fotos de Gjon Mili Aqui

sábado, 19 de dezembro de 2009

Berlim exibe mostra retrospectiva do fotógrafo britânico Don McCullin

© Foto de Don McCullin. West Hartlepool, 1963.

Berlim está exibindo até o dia 28 de fevereiro de 2010, a retrospectiva intitulada “The Impossible Peace - Retrospective 1958-2008”, do fotógrafo britânico Don McCullin, monstro sagrado do fotojornalismo. Don McCullin revelou ao mundo os horrores dos combates pelo mundo, principalmente no Vietnã, com suas imagens carregadas de realismo. Testemunha ocular dos acontecimentos mais marcantes do Século XX, Don McCullin se inscreveu na história da fotografia. A retrospectiva mostra 150 imagens reunidas pelo curador Robert Pledge, incluindo as fotos mais recentes da Etiópia e da epidemia de AIDS na África. Também são mostradas as imagens feitas no Congo e no Sudão na década de setenta, da construção do Muro de Berlim em 1961, da violência generalizada e da pobreza na Irlanda do Norte e das guerras sangrentas no Vietnã, Camboja, Israel e Líbano. “The Impossible Peace - Retrospective 1958-2008”. Até 28 de fevereiro de 2010. C/O Berlim. Linienstrasse 144. 10115. Berlim, Alemanha.

A “dramatização” de Eugene Smith

© Foto de Eugene Smith. Guarda Civil. Espanha,1951.

Em 1951, o fotógrafo norte-americano Eugene Smith esteve no vilarejo de Deleitosa, na Espanha, para realizar a célebre reportagem intitulada “Spanish Village” publicada posteriormente na revista Life. A matéria pretendia descrever a crua realidade local no pós-guerra. Dizem os espanhóis, que os moradores receberam o fotógrafo com afeto e hospitalidade, e que Eugene Smith não encontrou a situação tão desastrosa como era o esperado, e que dessa maneira ele teria resolvido “dramatizar algumas cenas”, para que ele pudesse regressar com boas fotos. “A célebre imagem da Guarda Civil foi feita colocando os soldados de frente para o sol, para que suas expressões se tornassem duras de repente. En outra ocasião esteve circulando durante horas encima de um burro para conseguir o instantâneo que buscava”, afirmam alguns moradores antigos. Veja mais fotos na revista Life Aqui

sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

O capacete de Ron Galella

© Foto de Paul Schmulbach. Marlon Brando é seguido pelo fotógrafo Ron Galella, que usava um capacete contra agressões em Nova Iorque, 1974.

Os fotógrafos de celebridades conhecidos como paparazzi, costumam ser menosprezados quando não xingados, socados ou até atropelados. Mesmo assim, o norte-americano Ron Galella conseguiu construir para si uma aura de respeito. Conhecido como rei dos paparazzi, aos 78 anos ele é uma lenda viva entre os fotógrafos. Na foto acima ele usa um capacete de futebol americano para perseguir Marlon Brando porque certa vez o ator o socou, arrancando-lhe cinco dentes. Os melhores tiros de Galella – e as vítimas que ele, em vez de abater, ajudou a imortalizar – podem ser vistos no livro sugestivamente chamado No Pictures, lançado no ano passado nos Estados Unidos. Acesse o site de Ron Galella Aqui

quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

Márcio Botner e Pedro Agilson exorcizam os fantasmas da cultura brasileira

© Botner e Pedro, 2009.

Hoje, quinta-feira, dia 17/12, às 19 horas, será inaugurada na Galeria do Lago/ Museu da República, no Rio, uma vídeo-instalação a partir de fotografias intitulada “É a Hora”, de Botner e Pedro, artistas da quarta edição da série Duplas, na Galeria do Lago, gerada em momento de comoção com o incêndio que causou a perda de parte do acervo de obras de um dos artistas mais importantes para a arte brasileira atual, Hélio Oiticica, nos faz refletir sobre a importância de cultuar a memória cultural do país.Valendo-se da carga histórica do Museu da República, com o ruído de um tiro, dá a largada para uma ação de mobilizar a sociedade, exorcizando os fantasmas da cultura brasileira. Em diálogo com a artista Laura Lima, os artistas expõem seus mecanismos de trabalho em dupla e suas motivações na construção da mostra “É a Hora”. A dupla Botner e Pedro propõe uma reflexão sobre a Memória Cultural a partir de um momento de ruptura histórica, o suicídio de Getúlio Vargas, relacionado com momentos de ruptura da própria possibilidade de se manter uma memória como no caso do incêndio do MAM e da recente queima de parte do acervo de Hélio Oiticica. A Galeria do Lago será ocupada pela projeção simultânea de dois vídeos, mostrando um personagem (Márcio Botner), que atravessa inúmeras vezes uma ponte nos jardins do Museu. O som é dos pássaros, captado nos jardins. Em determinado momento da travessia, ouve-se um tiro, o personagem para e olha em direção ao Palácio. Silêncio. Após um tempo imóvel, o personagem retoma seu trajeto e som dos pássaros recomeça.O piso será coberto de folhas dos jardins, misturados com folhas de papel com um texto (e-mail) sobre o incêndio do acervo do Hélio Oiticica e a Cultura Nacional, enviado no dia do ocorrido. Márcio Botner, nasceu em 1970 no Rio de Janeiro, é artista plástico, professor da escola de Artes Visuais do Parque Lage, diretor e um dos sócios fundadores da galeria de arte AGentil Carioca. Trabalha em conjunto com o artista Pedro Agilson com quem forma a dupla Botner e Pedro, que produz principalmente vídeos, que muitas vezes se transformam em performances e fotografias. Marcio é coordenador do Projeto Artistas Educadores, Casa Daros Latinamérica, RJ. Pedro Agilson nasceu em 1949, em São Paulo, é artista plástico. Trabalhou como fotógrafo para as revistas com ISTO É e Senhor, de 1973 á 2001. É curador e designer da Galeria Virtual de fotografia do OI Futuro, Rio de Janeiro. Exposição “É a Hora”. Galeria do Lago, no Museu da República. Inauguração: dia 17/12 às 19h
Visitação: de 18/12 à 28/2/2010.Terça à sexta, de 10h às 17h/ sábado, domingo e feriados – 14h às17h. Entrada franca. Galeria do Lago/Museu da República- Rua do Catete, 153- RJ /informações tel. 21- 3235.2650.

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

2009 in photos/The Big Picture

© Foto de Enric Marti/AP. O fotojornalista espanhol Emilio Fernández Morenatti, de 40 anos, é conduzido pelos corredores do Hospital de Baltimore (EUA) após perder o pé esquerdo numa explosão no Afeganistão. Veja as melhores fotos de 2009 selecionadas pelo blog The Big Picture Aqui

terça-feira, 15 de dezembro de 2009

Morre o fotógrafo Larry Sultan

© Foto de Kelly Sultan. O fotógrafo norte-americano Larry Sultan.

O fotógrafo norte-americano Larry Sultan faleceu de câncer aos 63 anos, deixando registradas algumas imagens que marcaram a história da fotografia. Nascido em Nova York em 1946, Larry Sultan cresceu no Vale San Fernando na Califórnia, lugar que se tornou fonte de inspiração para vários de seus projetos. Alguns de seus trabalhos, como a obras intituladas Evidence (1977), From Home (1992), The Valley (2004), estão incluídas em varias coleções, como o The Art Institute of Chicago, The Museum of Modern Art, The Whitney Museum of American Art e o The Solomon Guggenheim Museum. Leia mais sobre a morte de Larry Sultan Aqui. Veja fotos de Larry Sultan Aqui

Abertas as inscrições para o Prêmio FCW de Arte

© Foto de Francilins. Trabalho que ficou em segundo lugar no Prêmio Fundação Conrado Wessel (FCW) 2008, na categoria ensaio fotográfico.

As inscrições para o Prêmio FCW de Arte (Fotografia), promovido anualmente pela Fundação Conrado Wessel (FCW), já estão abertas. Os fotógrafos profissionais interessados poderão concorrer em três categorias: Fotografia Publicitária, Ensaio Fotográfico Inédito e Ensaio Fotográfico Publicado. Os vencedores dividirão prêmios que totalizam R$ 284 mil, incluídos os encargos fiscais. A categoria Ensaio Fotográfico irá contemplar trabalhos veiculados em mídia impressa, além de imagens inéditas, ainda não publicadas. Nos dois casos, deverá ser contemplado um conjunto de 5 a 10 imagens sobre o tema Brasil: a questão socioambiental. A publicação e a produção devem ter sido feitas no período entre janeiro de 2008 e dezembro de 2009, com abordagens que tenham a natureza e a relação do ser humano com o seu meio. As premiações na categoria Ensaio Fotográfico serão de R$ 114 mil (primeiro lugar) e R$ 28 mil (segundo colocado). O autor do melhor Ensaio Fotográfico Inédito também receberá R$ 28 mil. Um mesmo profissional pode concorrer em Fotografia Publicitária e em apenas uma das duas modalidades de Ensaio Fotográfico. Para a categoria Fotografia Publicitária, as inscrições seguirão as mesmas regras das últimas edições. Podem participar os fotógrafos de publicidade de todo o país, com até dois trabalhos veiculados em mídia impressa, entre dezembro de 2008 e dezembro de 2009. Continua valendo a obrigatoriedade de uma agência de publicidade na intermediação da veiculação do anúncio do qual a imagem faz parte. O valor do prêmio para o primeiro colocado nessa categoria será de R$ 114 mil. As inscrições para o Prêmio FCW de Arte podem ser feitas até o dia 5 de março de 2010. Os trabalhos serão julgados por uma comissão composta por alguns dos maiores nomes da fotografia brasileira. A ficha de inscrição e o regulamento completo estão disponíveis no site da Fundação Conrado Wessel (http://www.fcw.org.br/).

segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

Julio Toledo retrata o patrimônio natural e histórico de Belo Horizonte

© Foto de Julio Toledo. Ipê Rosa na Praça da Estação de Belo Horizonte (MG).

A Livraria Mineiriana, a maior livraria de rua de Belo Horizonte, estará lançando na próxima quinta-feira, dia 17 de dezembro de 2009, às 19 horas, o projeto ‘BH Cidade Jardim’, que vem possibilitar uma aproximação entre a cidade e o cidadão por meio de ações, parcerias e intervenções que envolvam arte, arquitetura, meio-ambiente,literatura e fotografia, além de promover diálogos e reflexões sobre as questões da urbanidade.Uma destas ações é a ‘Coleção Ipês’, criada a partir de um ensaio do fotógrafo mineiro Júlio Toledo. Este trabalho foi desenvolvido utilizando película, num período de 04 anos e possui duas temáticas: a Natureza (os ipês rosa, patrimônio natural de Belo Horizonte), a Arquitetura (patrimônio histórico tombado de Belo Horizonte) e a beleza da interação entre elas produzindo um novo olhar sobre a cidade. O projeto resultou na agenda Rona 2010 e na ‘Coleção Ipês’ de cartões postais. Esse projeto foi viabilizado em parceria com a Rona Editora. Lançamento do projeto com a presença do fotógrafo Julio Toledo. Data: 17 de dezembro. Horário: 19 às 22hs. Local: Livraria Mineiriana. Rua Paraíba, 1419 – Savassi. Belo Horizonte (MG).

Anna Bella Geiger - Fotografia além da Fotografia

© Anna Bella Geiger. Imagem que compõe a mostra “Fotografia além da Fotografia (1972-2008)”, em Curitiba.

A Caixa Cultural Curitiba promove de 16 de dezembro de 2009 a 21 de fevereiro de 2010 a exposição "Anna Bella Geiger - Fotografia além da Fotografia (1972-2008)". A exposição, que abre amanhã, terça (15/12), apresenta o trabalho de uma das mais importantes artistas plásticas brasileiras da atualidade. Sob curadoria de Adolfo Montejo Navas, a mostra é composta por mais de 50 obras, algumas delas inéditas para o público curitibano. Trata-se de um programa de trabalhos da artista, de 1972 a 2008, nos quais ela utiliza a condição da fotografia como um dos elementos integrantes essenciais na sua obra. Exposição: "Anna Bella Geiger". Local: Galeria da CAIXA. Endereço: Rua Conselheiro Laurindo, 280, Centro - CuritibaAbertura: 15 de dezembro 19h30. Data: de 16 de dezembro a 21 de fevereiro. Horários: de terça a sábado das 10 às 21h e domingos das 10 às 19h. Ingressos: Entrada Franca Informações: (41) 2118-5114.

2009 in Focus: Best of Times photography/ Los Angeles Times

© Foto de Wally Skalij / Los Angeles Times. Incêndio florestal, EUA, 2009. Veja as melhores fotos de Los Angeles Times Aqui

The Year in Pictures 2009/TIME

© Foto de Adam Ferguson. Soldado dos EUA faz vigilância noturna no Afeganistão, 2009. Veja as melhores fotos da Revista Time em 2009 Aqui

2009 Pictures of the Year/LIFE

© Foto de Carlos Barria/Life. Soldado norte-americano faz uma pausa durante uma missão noturna no Afeganistão, 2009. Veja a retrospectiva de 2009 da Life Aqui

Os sonhos de Grete Stern

© Fotomontagem de Grete Stern. Série "Os sonhos sobre perigo", 1949.

A partir desta terça, dia 15 de dezembro, o Instituto Moreira Salles (IMS), no Rio, em parceria com o Museu Lasar Segall, apresenta a exposição "Os sonhos de Grete Stern: fotomontagens". Com curadoria de Jorge Schwartz, a mostra, que ficou em cartaz em São Paulo de abril a junho de 2009, é formada por 46 fotomontagens da fotógrafa alemã Grete Stern (1904-1999), que, pela primeira vez, tem a série "Sonhos" exposta no Brasil. A produção fotográfica de Grete Stern, muito diversificada, compreende o retrato, o cenário urbano e cosmopolita de Buenos Aires e até fotografias etnográficas dos índios aborígines da região do Grande Chaco, no norte da Argentina. Para esta exposição, foram escolhidas fotomontagens que, nestes últimos anos, deram grande notoriedade à fotógrafa. Trata-se dos 148 sonhos publicados entre 1948 e 1952 na coluna semanal “El psicoanálisis le ayudará”, da revista feminina Idilio (editada na Argentina). Enquanto o professor Gino Germani (com o pseudônimo de Richard Rest) recebia cartas de leitoras relatando seus sonhos e publicava a interpretação de cada um deles, Grete Stern se encarregava de produzir a fotomontagem, espécie de análise artística e visual do sonho interpretado. A entrada é gratuita e a exposição segue em cartaz até o dia 17 de janeiro. O IMS fica na Rua Marquês de São Vicente, 476, Gávea. Rio de Janeiro.

domingo, 13 de dezembro de 2009

Foto de Domingo: Peter Lindbergh

© Foto de Peter Lindbergh. As modelos Cindy Crawford, Tatjana Patitz, Helena Christensen, Linda Evangelista, Claudia Schiffer, Naomi Campbell, Karen Mulder e Stephanie Seymour, 1991.
Veja mais fotos de Peter Lindbergh Aqui

sábado, 12 de dezembro de 2009

Steve Mc Curry vem ao Brasil em 2010

© Foto de Steve McCurry. A menina Sharbat Gula no acampamento de refugiados Nasir Bagh no Paquistão, 1984.

Em 2010, Steve Mc Curry, um dos grandes nomes da fotografia mundial, estará no Brasil como convidado de um ciclo de palestras e workshops que será promovido pela revista Fotografe Melhor, em parceria com a organização do SP Photo Fest. Batizado de "Grandes Mestres da Fotografia", o evento pretende trazer ao País fotógrafos de renome mundial. Steve Mc Curry estará em São Paulo na primeira quinzena de abril (data a ser definida). O fotógrafo é o autor da célebre fotografia de uma menina no acampamento de refugiados Nasir Bagh no Paquistão, na guerra contra a invasão soviética. Sua foto foi publicada na capa da National Geographic em junho de 1985 e devido a seu expressivo rosto de olhos verdes, a capa converteu-se numa das mais famosas da revista. Veja mais fotos de Steve Mc Curry Aqui

sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

A fotografia entre documento e arte contemporânea


André Rouille, o ex-redator-chefe de La Recherche Photographique, publicação francesa destinada à reflexão e à pesquisa no campo fotográfico, lançou recentemente no Brasil o livro intitulado “A Fotografia – entre Documento e arte contemporânea”, uma pesquisa de fôlego sobre a fotografia documental – desde sua utilização como instrumento de expedições militares, no século XiX, até sua recente apropriação pela arte contemporânea, a hegemonia do fotojornalismo, a fotografia como enunciado da verdade e a fotografia como ferramenta da arte estão entre os temas detalhadamente perscrutados pela lente obtusa deste autor. Livro indispensável que o Senac São Paulo oferece a estudantes e profissionais da fotografia, bem como a designers, historiadores, sociólogos, educadores e aos produtores culturais. A Fotografia – entre Documento e arte contemporânea/ André Rouille/ Editora Senac/ R$ 85

John Filo, o estudante de fotografia que venceu o Prêmio Pulitzer

© Foto de John Filo. O jovem Jeffrey Miller foi morto pela Guarda Nacional durante um protesto não-autorizado de estudantes na universidade de Kent contra o envio de tropas norte-americanas para o Camboja. EUA, 1970.

Essa foto foi feita no dia 04 de Maio de 1970, dia em que muitos americanos descobriram que a América é capaz de assassinar os seus próprios filhos. John Filo, um estudante de fotografia clicou o momento em que Jeffrey Miller, de 20 anos foi morto pela Guarda Nacional durante um protesto não-autorizado de estudantes na universidade de Kent contra a decisão de Nixon de enviar tropas para o Camboja. O saldo do confronto foi de quatro mortos e nove feridos, todos eles estudantes. Na imagem vemos a expressão da jovem Mary Ann Vecchio, que correu para ajudar Jeffrey gritando por socorro. O jovem estudante de fotografia ganhou o Prêmio Pulitzer de 1971.

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

A francesa Sophie Calle desembarca no Museu de Arte Moderna, no Rio

© Foto Adagp. A artista Sophie Calle na Torre Eiffel. Paris, 2007.

O Rio de Janeiro recebe até o dia 21 de fevereiro de 2010, a exposição “Cuide de Você” (“Prenez soin de vous”) da artista conceitual francesa Sophie Calle, que transformou o fim de um romance em arte reunindo fotografias, vídeos, textos e outras formas de interpretação. Com produção de Francisco Franca e Mariana Marinho, a mostra ocupa 2.400 m2 do Museu de Arte Moderna carioca com uma nova montagem, inédita no Brasil. Anteriormente, a exposição passou por São Paulo e Salvador. Museu de Arte Moderna. Av Infante Dom Henrique 85. Parque do Flamengo. Rio de Janeiro. Tel +55 (21) 2240 4944+55 (21) 2240 4899. Horários (podem sofrer modificações) ter - sex 12h - 18h sab - dom e feriados 12h - 19h. A bilheteria fecha 30 min antes do término do horário de visitação.

Fotografias de guerra são exibidas em estação de metrô do Rio de Janeiro

O fotógrafo James Nachtwey (na foto) é um dos que participam da mostra “CICV: 150 anos de ação humanitária”, que está sendo exibida até o dia 20/12, no metrô do Rio.

A exposição de fotografias intitulada “CICV: 150 anos de ação humanitária” está sendo exibida até o dia 20 de dezembro de 2009, na estação de metrô Cardeal Arcoverde, no Rio de Janeiro. Ao narrar a história singular do Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) e do Movimento Internacional da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho ao longo do último século e meio, a exposição quer mostrar que há esperança mesmo nos momentos mais difíceis de desespero, e que a dignidade humana é duradoura e universal. Desde a guerra de secessão nos Estados Unidos até os conflitos do começo do século XXI, a lente do fotógrafo sempre esteve presente, captando momentos de coragem, dignidade, desafio e esperança em meio à dor e ao sofrimento. Esta mostra é mais do que uma história das guerras e outras situações de violência ocorridas ao longo dos últimos 150 anos. Para o CICV, cada uma destas fotografias é um incentivo à abertura e à solidariedade. No Rio de Janeiro, o público poderá ver imagens históricas, muitas delas emblemáticas, de conflitos armados e outras situações de violência com conseqüências humanitárias irreparáveis. Há também fotos da atualidade. James Nachtwey, Chris Morris, Ron Haviv e Franco Pagetti, quatro fotógrafos da respeitada VII Agency viajaram em 2008 e 2009, a oito dos cerca de oitenta países onde atua o CICV. Por fim, integram a exposição fotografias do trabalho humanitário do CICV e da Cruz Vermelha no Brasil e em países vizinhos.

quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

O fotógrafo e a herdeira

A herdeira da fortuna da L'Oreal Liliane Bettencourt e o fotógrafo François-Marie Banier.

Um fotógrafo francês acusado de extorquir presentes no valor de 1 bilhão de euros (1,5 bilhão de dólares) da herdeira da fortuna da L'Oreal negou nesta quarta-feira que tenha abusado da influência que exerce sobre a senhora de 87 anos.Falando publicamente pela primeira vez sobre um escândalo que o levou aos tribunais e às primeiras páginas dos jornais, François-Marie Banier disse que os presentes se justificam pela amizade estreita que ele tem com Liliane Bettencourt, a mulher mais rica da Europa."Tudo o que ela me deu não é nada comparado com o que ela me ensinou", disse Banier, de 62 anos, em entrevista ao jornal Le Monde, falando de uma amizade que, segundo ele, já dura 40 anos."É um relacionamento imensamente respeitoso", disse. Banier é presença constante nos círculos elegantes de Paris desde sua adolescência, tendo feito amizade com artistas como Salvador Dali e fotografado figuras ricas e famosas. Ele já lançou vários livros de fotos e escritos. Sua entrevista saiu dois dias antes de um tribunal examinar queixas da filha de Bettencourt, segundo a qual Banier teria se aproveitado do declínio mental da senhora de 87 anos para pressioná-la a lhe dar presentes caros. Fontes judiciais dizem que os presentes incluíram obras de arte, cheques e contratos de seguro de vida. Na única entrevista que concedeu sobre o assunto, Bettencourt rejeitou furiosamente a versão dos fatos apresentada por sua filha. Disse que Banier é um amigo querido e que ela tem direito de usar seu dinheiro como quiser. "Esta é uma história muito triste", disse Banier. "O escândalo está causando muito sofrimento a uma mulher brilhante e livre. Fazer isso com ela no crepúsculo de sua vida é muito cruel". Bettencourt é a maior acionista isolada da L'Oreal. Sua fortuna foi estimada pela Forbes este ano em 13,4 bilhões de dólares, o que faz dela a mulher mais rica da Europa. Fonte: Estelle Shirbon/Reuters.

"Subjetivo Feminino: um olhar latino-americano"

© Foto de Nicola Costantino. Imagem que compõe a mostra "Subjetivo Feminino: um olhar latino-americano", no Instituto Cervantes em São Paulo.

O Instituto Cervantes e a Galeria Baró Cruz apresentam a exposição internacional de fotografia "Subjetivo Feminino: um olhar latino-americano", integrada pelas brasileiras Claudia Jaguaribe e Flávia Junqueira e as argentinas Nicola Constantino e Erica Bohm. São quatro olhares a dois temas cruciais na história da fotografia: o retrato e a paisagem: toda uma lição de subjetividade, de percepção pessoal de realidades consideradas tradicionalmente como "objetivas". Dos dados da realidade à transformação artística: um caminho subjetivo percorrido por quatro sensibilidades femininas muito diferentes, mas idênticas em seu afã de armar, com esses dados que contribui a realidade, uma visão do mundo... subjetiva. A digitalização da natureza que realiza Claudia Jaguaribe (em uma esplendida peça criada exclusivamente para esta exposição) e as brumas de Erica Bohm reformulam nossa relação com a natureza de uma maneira surpreendente. Os autoretratos de Nicola Constantino e Flávia Junqueira nos remetem a essa mesma recriação subjetiva da realidade, neste caso do próprio eu fazendo parte de uma narrativa que a configura e, ao mesmo tempo, lhe é alheia. Exposição "Subjetivo Feminino: um olhar latino-americano". Local: Instituto Cervantes. Dia 10 – abertura, às 19h para convidados. De 11/12/09 a 30/01/2009. Endereço: Av. Paulista, 2439 - Metrô Consolação. Tel.: 11 3897-9609; Gratuito. Horário de Funcionamento do Instituto Cervantes: segunda-feira, das 14h às 20h, terça-feira a sexta-feira, das 8h às 20h, sábados, das 9h às 15h.

terça-feira, 8 de dezembro de 2009

Estão abertas as inscrições para o World Press Photo Award 2010

© Foto de Anthony Suau. Policial de Ohio, EUA, confirma se há alguém na casa destruída cujos donos receberam ordem de despejo por não mais poderem pagar a hipoteca.

Estão abertas as inscrições para o World Press Photo Award 2010, uma dos mais importantes concursos de fotojornalismo do mundo. As inscrições só podem ser feitas através da internet e o prazo final para o envio das imagens será o dia 14 de janeiro de 2010. Entretanto é necessário que seja feita uma inscrição prévia para geração de senha para envios das imagens. A data para o pedido de senha é o dia 08 janeiro de 2010. A imagem vencedora de 2009 reflete um momento universal: a crise financeira que se traduz por imagem que parece de guerra, onde um homem fardado de pistola em punho remete para o cenário do Iraque mas, ao ler-se a legenda, surge a surpresa: é afinal um polícial no Ohio, EUA, confirmando se há alguém na casa destruída cujos donos receberam ordem de despejo por não mais poderem pagar a hipoteca. Sinal dos tempos atuais captado por Anthony Suau, fotógrafo norte-americano de 53 anos que venceu o WPPA, repetindo um feito que conquistou há 22 anos. “Só houve três fotógrafos que ganharam mais do que uma vez o World Press Photo Award”. Inscrições Aqui

Produtores culturais da fotografia reuniram-se com o ministro da Cultura

© Foto de Rafael de Oliveira. O fotógrafo e produtor cultural Iatã Cannabrava entrega ao ministro Juca Ferreira a Carta de Paraty, que formaliza a criação da RPCFB.

O ministro da Cultura, Juca Ferreira, esteve reunido nesta última segunda-feira, dia 7 de dezembro, em Brasília, com representantes da Rede de Produtores Culturais da Fotografia no Brasil (RPCFB). O encontro objetivou solicitar o apoio para estabelecer canais de comunicação, criar sistemas de interlocução entre a classe fotográfica e os setores públicos e privados. Na ocasião, foi entregue a Carta de Paraty, que formaliza a criação da RPCFB. A elaboração do documento foi resultado do 1º Encontro de Agitadores Culturais da Fotografia no Brasil, realizado em setembro deste ano naquela cidade histórica do litoral fluminense, durante o evento Paraty em Foco. Sugestões de formas de incentivo ao setor como o lançamento de editais específicos e a realização de uma pesquisa sobre as iniciativas nacionais no campo da fotografia também foram apresentadas. “Quando estiver finalizado o projeto precisamos nos reunir com o MDIC (Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior) para consolidar uma parceria”, disse Juca Ferreira. Quanto às iniciativas educacionais, o ministro da Cultura ressaltou que, em sua opinião, a fotografia tem que interagir com as escolas públicas de todo o Brasil: “crianças fotografam muito bem. Em algum momento da iniciação escolar, temos que incluir a fotografia para o desenvolvimento cultural dessas pessoas”. Para Iatã Cannabrava, coordenador do Paraty em Foco e um dos signatários da Carta, é necessário a elaboração de políticas públicas para o setor. Ele ainda destacou que está sendo planejada uma ação para registrar o Brasil. “Precisamos criar um plano para documentar os lugares mais escondidos do país.” Estiveram presentes os produtores culturais da fotografia Iatã Cannabrava, Carlos Carvalho, Ana Carolina Póvoas, João Kulcsar, Patricia Gouvêa, Guto Muniz, Andreas Valentin e Ricardo Junqueira. Também estiveram presentes pelo Ministério da Cultura, Ricardo Resende, Micaela Neiva Moreira e Juliana Nolasco Ferreira.
Fonte: Comunicação Social/MinC

Há 29 anos John Lennon era assassinado

© Foto de Tom Hanley. John Lennon na infância, 1948.

No dia 08 de dezembro de 1980 era assassinado John Lennon, abatido a tiros por um fanático. O assassino permaneceu no local com um livro nas mãos intitulado "O Apanhador no Campo de Centeio" de J.D. Salinger. John morreu após perder cerca de 80% de seu sangue, aos quarenta anos de idade. O assassino era Mark David Chapman, um fã dos Beatles e de John, que acabou acertando mortalmente John Lennon com um revólver calibre 38. Essa imagem rara do John na infância foi feita pelo fotógrafo Tom Hanley em 1948.

segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

Fotografia de Horst P. Horst é vendida por US$ 11.875 em leilão na Christie's

© Foto de Horst P. Horst. Mainbocher Corset, 1939.

A casa de leilões Christie's realizou mais um leilão nesta segunda-feira, dia 07/12, de dezenas de fotografias feitas por célebres profissionais. Entre as principais obras está o trabalho de Horst P. Horst intitulado “Mainbocher Corset, 1939”. A foto foi referência para inúmeros trabalhos do estilista Jean Paul Gaultier e foi vendida por US$ 11.875 mil. Outro destaque é o retrato da atriz francesa Anouk Aimee, tirada para a revista “Vogue” pelo William Klein em 1962. Vejas mais fotos leiloadas Aqui

Ateliê da Imagem promove bate-papo e exibição de fotografias de Renan Cepeda

© Foto de Renan Cepeda. Série “Night Paintings”.

O Projeto Sexta-Livre do Ateliê da Imagem promove um encontro com Renan Cepeda, dia 11 de dezembro, às 19h. O fotógrafo vai conversar com o público e exibir cerca de 60 fotografias da premiada série “Night Paintings”. O Ateliê da Imagem fica na Avenida Pasteur, 453 (telefone: 2541-6930), na Urca, Rio de Janeiro. A série “Night Paintings” começou há quatro anos quando Renan Cepeda partiu para registrar as casas abandonadas na região de Vão das Almas, Goiás, numa comunidade de descendentes dos quilombolas. Para documentar o trabalho optou por fazer fotos noturnas com uma câmera alemã analógica, de 1952, iluminando com sua lanterna as casas, as pessoas, os objetos, a natureza desse universo peculiar. Serviço: Projeto Sexta-Livre- “Encontro com Renan Cepeda” - bate-papo e exibição de 60 fotografias da série Night Paintings. Dia 11 de dezembro de 2009, às 19h. Ateliê da Imagem, Av. Pasteur, 453, Urca / Tel:(21) 2541-6930 Entrada franca.

Descobrindo Henri Cartier-Bresson com o fotógrafo Eder Chiodetto

© Foto de Jane Bown. Henri Cartier-Bresson, 1957.

“Tirar fotos é prender a respiração quando todas as faculdades convergem para a realidade fugaz. É organizar rigorosamente as formas visuais percebidas para expressar o seu significado. É pôr numa mesma linha cabeça, olho e coração”. Esta imbatível definição do ato fotográfico, feita pelo próprio Henri Cartier-Bresson, serve de ponto de partida para entender a magnitude e a repercussão de sua obra em todo o mundo. Será também o fio condutor pelo qual o curador, jornalista e fotógrafo Eder Chiodetto irá utilizar para falar sobre a obra do mestre francês, o fotógrafo mais influente da história. Durante dois dias (12 e 13 dezembro), Chiodetto que é o organizador da mostra “Henri Cartier-Bresson: Fotógrafo”, em cartaz no SESC Pinheiros irá falar da forma como surgiu e se desenvolveu a linguagem fotográfica de Cartier-Bresson, relacionando-a com os movimentos da arte e da história de sua época. O conceito do “momento decisivo”, a importância da câmera Leica, o senso de geometria, a influência do surrealismo e a fotografia de rua serão temas abordados pelo conferencista, com análise de obras pontuais do artista francês. No primeiro dia a palestra ocorrerá na sede do Fine Photo. No segundo dia o curador irá levar os participantes por uma visita guiada pela mostra do SESC Pinheiros, que já contabiliza a visita de quase 100 mil pessoas desde sua abertura em 17 de setembro. Serviço: Descobrindo Henri Cartier-Bresson com Eder Chiodetto. Investimento: R$ 290,00* à vista ou 02 cheques de R$ 160,00. Data e horário. Dia 12 das 10h às 13h. Local: espaço FinePhoto. Endereço: Av. Eng. Armando A. Pereira, 441- conj 4 - 2º andar – Jabaquara – São Paulo (próx. da estação Conceição do Metrô).

sábado, 5 de dezembro de 2009

“The gangs of Rio”

© Foto de João Pina. "Vesguinho" (ao centro) chefe do trafico na favela Parque Royal na Ilha do Governador, Rio de Janeiro. Clique na imagem para ampliar.

Vale a pena descobrir o trabalho do fotógrafo português João Pina em seu site oficial , com destaque para as fotos de Roberto Saviano, o escritor italiano de 29 anos que vive escondido com proteção policial desde a publicação do livro “Gomorra”, onde expõe as mazelas da máfia napolitana. A edição online do jornal The Observer publicou recentemente uma reportagem fotográfica de João Pina, intitulada The gangs of Rio, são imagens que registram a realidade cruel do tráfico de droga e da corrupção nas favelas cariocas.

Chega às livrarias neste mês o catálogo com a obra completa de Vik Muniz

© Foto de Vik Muniz. Da série "Nuvens", 2001.

Chega às livrarias neste mês o catálogo raisonné intitulado “Vik Muniz, Obra Completa 1987-2009”, da Editora Capivara. O lançamento será no próximo dia 17 de dezembro, na Livraria da Vila do Shopping Cidade Jardim, em São Paulo e, no dia 18/12, na Livraria da Travessa, no Rio. O material traz uma perspectiva sobre os 22 anos de carreira de Vik, numa coleção de mais de 1,6 mil imagens. Vik Muniz é hoje, sem dúvida, o artista brasileiro mais consagrado no exterior. O imenso sucesso das recentes exposições retrospectivas - que mostraram o melhor de sua obra em São Paulo, no Rio de Janeiro em Belo Horizonte - marcou o reencontro de seu país com a arte de Vik Muniz. No catálogo o leitor encontrará quase 1200 obras, que representam mais de 1600 imagens, muitas reproduzidas em página inteira, permitindo um contato privilegiado com os materiais usados por Vik, tão importantes no impacto de seus trabalhos. Leia mais Aqui

sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

As imagens e impressões de viagem da jornalista Antonella Kann

© Foto de Antonella Kann. Amish girl. Pennsylvania, 1992.
(Clique na imagem para ampliar).

O livro ”Instantes do Mundo”, que será lançado na próxima segunda-feira, dia 7/12, na livraria Argumento no Rio de Janeiro, reúne mais de 120 fotografias e impressões de viagem da jornalista especializada em turismo Antonella Kann. O livro é o mais recente lançamento da Editora Metalivros. As imagens clicadas por Antonella nos últimos 20 anos mostram seu anseio crônico de querer desvendar ou redescobrir o que está fora do alcance. “Em viagem, é possível viver o momento e se sentir autêntico sem ter que desempenhar as maçantes funções e papéis rotineiros. Um compêndio das melhores recordações de minhas expedições mundo afora”, conta a autora. O livro foi impresso a nove cores e tem projeto gráfico de Victor Burton. Mais informações Aqui

Fotografias obtidas pela Força Aérea Britânica estão disponíveis na Internet

© Acervo da Força Aérea Britânica (RAF). A cidade de Caen arrasada pela sangrenta disputa entre aliados e alemães pela posse da estratégica cidade francesa, 1944.

Essa é uma das quatro mil fotografias obtidas pela Força Aérea Britânica (RAF) durante o século XX, que pela primeira vez estão disponíveis na Internet. São fotografias que fazem parte de um espólio de mais de 10 milhões de imagens. Essa imagem é do centro da cidade de francesa de Caen, na Normandia. A foto mostra a destruição da área central da cidade após a famosa Batalha de Caen, durante a sangrenta disputa entre aliados e alemães pela posse da estratégica cidade. A reconstrução de Caen durou até os anos 60. Veja mais fotos feitas Força Aérea Britânica Aqui
Fonte: A Luz Clara

quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

Fotos inéditas de Brigitte Bardot são exibidas pela primeira vez no Brasil

© Foto de Marcello Geppetti. A atriz Brigitte Bardot fotografada em Spoleto, na Itália.

Na próxima quarta-feira, dia 09 de dezembro, a galeria Lourdina Jean Rabieh, em São Paulo, vai inaugurar a “Mostra Brigitte Bardot” com fotos inéditas e originais da atriz feitas por Marcello Geppetti (1933-1998), em homenagem aos 75 anos da atriz, celebrados em 2009. O renomado fotógrafo italiano foi um dos precursores do termo paparazzi nos anos 60 e tornou-se grande amigo de Bardot. A exposição já foi exibida em vários países, acontece pela primeira vez no Brasil até o dia 23 de dezembro. Serviço: Exposição Brigitte Bardot. Galeria Lourdina Jean Rabieh. Data: 09 a 23 de dezembro de 2009. Endereço: Al. Gabriel Monteiro da Silva, 147. São Paulo. Telefone: (11) 3062.7173. Horário da Exposição – segunda à sexta-feira – 10h às 19h. Sábado. 10h às 14h.

Araquém Alcântara lança livro com fotografias do sertão brasileiro

© Foto de Araquém Alcântara. "Sertão Sem Fim", o novo livro do fotógrafo que será lançado dia 15 de dezembro, às 18h, na Livraria da Vila, em São Paulo.

"Sertão Sem Fim", o novo livro do fotógrafo Araquém Alcântara, será lançado dia 15 de dezembro, às 18h, na Livraria da Vila, em São Paulo. A obra, diferenciada, tem 90 fotos em preto e branco, registradas com equipamento semelhante ao que usava no início de sua carreira, 40 anos atrás: uma câmera Leica, totalmente manual, três lentes e incontáveis rolos de filme Tri-X Pan, um clássico em p&b da Kodak. Posteriormente, as fotos foram tratadas digitalmente, impressas em papel especial italiano Garda Pat com técnica gráfica apurada, e impressionam pela delicada gradação de tons. O livro tem texto de apresentação de Eder Chiodetto. "Escolhi mapear o sertão como espaço geográfico o mais desabitado possível, a partir do norte de Minas e depois os interiores de Sergipe, Alagoas, Pernambuco, Paraíba, Piauí, Rio Grande do Norte, Bahia e Ceará, lugares que não estão no mapa, esquecidos pela civilização mais que ainda mantém uma natureza primordial e intocada. No livro está o sertão de terra dura, ocre, agreste, banhado pelo sol escaldante, de estradas empoeiradas, lajedos e pedras calcinadas... Pobreza, fome, seca, fadiga, o amor e o sangue, a possessão das terras, as lutas pelas cabras e carneiros, a vida e a morte, tudo que é elementar no homem está presente nesta terra perdida", diz Araquém Alcântara. O livro "Sertão Sem Fim" (Editora Terra Brasil) tem 176 páginas, com 90 fotos, formato de 30 cm x 31 cm, tiragem de 3 mil exemplares e será comercializado em duas versões: capa dura (R$ 120,00) e edição de luxo (R$ 140,00). O livro foi patrocinado pela empresa Qualicorp. A Livraria da Vila fica na Alameda Lorena, 1731, Jardins. São Paulo.

Mostra “Persona Coletivo SX70” será aberta em São Paulo

© Fotos do Coletivo SX70. Obras em homenagem ao dia da fotografia.

Armando Prado, Claudio Elisabetsky, Fernando Costa Netto, Marcelo Pallotta, Paulo Vainer, Ricardo Van Steen e Roberto Wagner convidam para a abertura da exposição intitulada “Persona Coletivo SX70”, na próxima terça, dia (8/12), das 17 às 22 horas, na Galeria Mezanino. Rua Haddock Lobo, 1151, em São Paulo. O Coletivo SX70 é uma iniciativa que mantém vivo um design, um formato e uma tecnologia que é um paradoxo: revolucionária ao mesmo tempo vintage, num universo habitado por câmeras digitais. Galeria Mezanino. De 09 a 31 de dezembro de 2009. Rua Haddock Lobo, 1151. Jardins. São Paulo.

Yann Arthus-Bertrand lança galeria online

© Foto de Yann Arthus-Bertrand. Vista aérea do Parque Nacional de Yellowstone, Wyoming, EUA.

Mais de 25 anos de trabalho, mais de 150 destinos e agora uma galeria online com suas 400 melhores imagens. O fotógrafo francês Yann Arthus-Bertrand quer suas fotos acessíveis a todos. No seu site ele oferece impressões originais a partir de 50 euros. A escolha não é limitada a fotos online, todas as fotos de livros e exposições, também estão disponíveis. Cada comprador é atendido individualmente e pode escolher o formato e papel. Todas as cópias são assinadas. O site é dirigido não só para colecionadores, mas para todos os amantes da sua obra. Pode-se também comprar vários livros autografados por Yann Arthus-Bertrand. Acesse o site da galeria online Aqui