segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

ONG divulga novas fotos da tribo indígena que vive isolada na floresta

© Foto de Gleison Miranda/Funai/ Survival. Tribo indígena que vive isolada no Estado do Acre, próximo ao Peru.

Foram divulgadas nesta segunda-feira, dia 31/01, pela ONG Survival International, novas fotos de uma tribo indígena que vive isolada no Estado do Acre, próximo ao Peru. As foram feitas por Gleison Miranda, que trabalha para a Funai. Segundo a ONG, "uma comunidade próspera e saudável vive isolada na floresta, com cestos cheios de mandioca e mamão fresco cultivados em suas roças". Segundo a ONG, a mesmo tribo foi fotografada em 2008 pela primeira vez na história. "A sobrevivência da tribo está em sério risco por causa de madeireiros ilegais, que estão invadindo o território dos índios isolados pelo lado peruano da fronteira", diz comunicado da entidade.
Veja mais fotos no site da entidade Aqui

O fotógrafo gui mohallem inaugura a sua primeira exposição individual no Brasil

© Foto de gui mohallem. Imagem que compõe a mostra intitulada Welcome Home.

O fotógrafo mineiro gui mohallem inaugura a sua primeira exposição individual no Brasil no próximo dia 05 de fevereiro de 2011, às 18 horas, na Galeria Emma Thomas, em São Paulo. A mostra intitulada Welcome Home é um passo adiante na pesquisa de gui mohallem sobre o abandono e o acolhimento. Enquanto que em séries anteriores o sentimento do vazio e da solidão foi longamente desenvolvido, tendo como cenário e sujeito os espaços abertos de Coney Island, em Welcome Home tudo remete ao conforto de finalmente estar de novo em família. As imagens foram feitas em um santuário queer durante a celebração pelo início da primavera. Os espaços não estão mais em queda, as pessoas não são fantasmagorias; e a fotografia, com uma enorme cautela e delicadeza, se aproxima dos corpos, das árvores, da comida compartilhada. O curador Gabriel Bogossian dividiu os trabalhos em 05 subséries, de tamanhos entre 40 cm x 60 cm e 1 m x 1,5 m. Nascido em 1979, mineiro de Itajubá, formou-se em Cinema e Vídeo pela ECA-USP em 2003, especializando-se em cinematografia. Em meados de 2007 passou a se dedicar exclusivamente ao seu trabalho como fotógrafo e, no final de 2008, fez sua primeira exposição individual em Nova York com o Ensaio Para a Loucura. De volta a São Paulo, participou de exposições nas galerias de Babel, Olido, Emma Thomas, Baró Cruz e no Paraty em Foco 2009. Entre outubro e novembro do mesmo ano, participou do programa de residência Ateliê Aberto, na Casa Tomada. Desde abril de 2010, juntamente com os fotógrafos Breno Rotatori e Felipe Russo, participa do Projeto Incubadora, em que séries em andamento dos três fotógrafos são discutidas entre eles e um grupo de metacriadores, sob orientação de Ronalto Entler. Atualmente, além de ministrar workshops, fotografa para empresas e periódicos como Folha de São Paulo e Bravo! Serviço: mostra Welcome Home na Galeria Emma Thomas. Abertura: 05 de fevereiro, às 18h. Período expositivo: 8 de fevereiro a 19 de março. Horário de funcionamento: De terça-feira a sexta-feira, das 11h às 19h; sábados, das 10h às 17h. Local: Rua Barra Funda, 216 – Barra Funda – São Paulo. Telefone: (11) 3666-6489; Entrada gratuita; Censura Livre.

domingo, 30 de janeiro de 2011

sábado, 29 de janeiro de 2011

França exibe a primeira retrospectiva da fotógrafa de moda Sacha Van Dorssen

© Foto de Sacha. Editorial de moda para a revista Marie Claire, 1981.

O Instituto Neerlandês sediado em Paris apresenta a primeira retrospectiva dedicada à obra da fotógrafa de moda Sacha Van Dorssen, mais conhecida apenas como Sacha. De origem holandesa, ela começou a fotografar no início dos anos setenta. Trabalhou em Paris para as revistas francesas, entre elas a Elle e a Marie Claire, e também para publicações estrangeiras, como a The Sunday Times Magazine, Stern, Avenue, GQ, entre outras. Serviço: exposição « Sacha, photographe de mode » Até o dia 20 de março de 2011, no Institut Néerlandais, 121 rue de Lille 75007 Paris. Leia mais Aqui

Centro Português de Fotografia acolhe a exposição “Narrativas Brasileiras”

© Foto de Dida Sampaio. “Vidas Secas”, imagem que compõe a exposição “Narrativas Brasileiras”, exibida na cidade do Porto em Portugal.

Em uma colaboração entre o Centro Português de Fotografia-CPF, o Senac São Paulo e o jornal O Estado de São Paulo, será inaugurada neste sábado, dia 29 de janeiro de 2011, às 16 horas, a exposição “Narrativas Brasileiras”, que mostra os temas clássicos dos jornais: esportes, política, cotidiano, retratos, cultura, natureza e cidades. Andrés Cristaldo, Celso Junior, Clayton de Souza, Dida Sampaio, Eduardo Nicolau, Filipe Araújo, JF Diorio, Jonne Roriz, José Patrício e Marcos de Paula são os fotógrafos representados na exposição. A escolha não foi aleatória, obedeceu a um critério de seleção das imagens mais marcantes das páginas do jornal Estado de São Paulo. De uma longa conversa entre o curador João Kulcsár e os editores do Estadão, saíram as 16 fotografias da mostra, selecionadas a partir de um acervo de 100. “Que estas fotografias, deslocadas das páginas do jornal impresso, possam ser reinterpretadas, estudadas, e ofereçam um breve cenário da diversidade brasileira ao espectador e um passeio pela história recente do país”, afirmou o curador. A mostra pode ser visitada de 29 de Janeiro a 27 de Fevereiro de 2011, no Centro Português de Fotografia , na cidade do Porto, em Portugal.

sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

Fotógrafos desvendam o significado do jargão “diabo a quatro”

© Foto de Marcelo Carrera. O jargão “diabo a quatro”.

Com a intenção de desvendar o significado de jargões da língua portuguesa e transformá-los em imagens, que surgiu o projeto “O Estendal” (varal, em português), que está em sua terceira edição. O evento acontece neste sábado, dia 29 de janeiro de 2011, de 10:00 às 18:00, na Praça Afonso Pena, na Tijuca, no Rio de Janeiro. O tema da vez é “diabo a quatro”, a expressão vem da França, “faire le diable à quatre “ era usada na Idade Média em peças de teatro. Quando o autor queria fazer barulho ele colocava um diabo na peças e quando o autor queria fazer um grande barulho com as apresentações, colocava quatro diabos, daí a expressão! A idéia é apresentar um grupo de imagens sobre uma expressão comumente usada e abrir o imaginário de todos sobre o tema. Os fotógrafos que participam da exposição são convidados a mostrar o que pensam e como vêem aquela expressão. As fotografias são impressas em tecido que serão expostos - literalmente pendurados em varais aos olhos de passantes comuns. A proposta é levar a arte até o espectador, invadindo o seu caminho e ignorando os muros que separam as obras de arte do trajeto diário do seu público entre a sua casa e seu trabalho, por exemplo. Serviço: Exposição: Diabo a 4. Artistas: Ana Rodrigues, Daniel Chiacos, Karin Lerner, Kelly Lima, Fred Pacífico, Sílvio Moréia, Stella Mello, Marcelo Carrera, Guito Moreto, Tatiana Guinle, Henrique Andrade. Curadoria: Cláudia Buzzetti. Dia 29 de janeiro, na Praça Afonso Pena, Tijuca - Rio de Janeiro. Horário: 10:00 às 18:00. Valor: Grátis.
Fonte: Ana Rodrigues.

Exposição de José Caldas exibe mapa iconográfico de um Brasil recente

© Foto de José Caldas. Ao visitar a Vila da Felicidade em Manaus, o fotógrafo captou a imagem que remete instantaneamente aos contornos do mapa brasileiro.

Será aberta na próxima terça-feira, dia 01 de fevereiro de 2011, às 19 horas, na Galeria Piccola I da CAIXA Cultural Brasília, a exposição “Brasil e a transformação da paisagem”, do premiado fotógrafo José Caldas. A mostra com curadoria de Angela Magalhães e Nadja Peregrino reúne 47 fotos e convida à reflexão sobre como a história recente do país imprimiu mudanças em sua paisagem. Fio condutor do trabalho do fotógrafo José Caldas, a paisagem brasileira vem se reconfigurando à medida que recebe as marcas da presença humana. O Cerrado dos Tocantins, a Serra da Canastra, a Chapada Diamantina, a Mata Atlântica, a Serra da Mantiqueira, a Amazônia, entre outros campos e paisagens são tocados por vagões de trem abandonados, pelas pegadas do garimpo, pelas barragens dos rios, pelo crescimento das cidades. Evidências que põem em xeque a sustentabilidade de um desenvolvimento que harmonize interesses econômicos, de meio ambiente e de culturas locais. Vinculado à tradição da fotografia documental, Caldas não se furta às possibilidades de expressão simbólica e poética. Por essa via, ao visitar a Vila da Felicidade, em Manaus, o fotógrafo capta imagem que remete instantaneamente aos contornos do mapa brasileiro. amarelado parece encurtar distâncias entre terra e céu. Especializado em natureza e documentação geográfica, o fotógrafo sergipano publicou seu primeiro livro – “O Baixo São Francisco” – em 1994. Além de participações em outros títulos, Caldas também é autor de “Parque Nacional da Serra da Canastra” (2000), “Mata Atlântica, Coração Verde do Brasil” (2001) e “Oparapitinga – Rio São Francisco” (2002). Serviço: exposição “Brasil e a transformação da paisagem”. Local: CAIXA Cultural Brasília - Galeria Piccola I. Abertura para convidados e imprensa: 1° fevereiro de 2011, das 19h às 22h. Visitação: de 02 de fevereiro a 09 de março de 2011. Horário de visitação: de terça-feira a domingo, das 9h às 21h.

quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

Michael Kenna, um dos fotógrafos de paisagens mais respeitados do mundo

© Foto de Michael Kenna.

O fotógrafo britânico de origem irlandesa Michael Kenna, nascido em 1953, é hoje considerado um dos fotógrafos de paisagens mais respeitados do mundo. É celebre pelas suas fotografias em preto e branco, sempre oníricas e poéticas. Não deixe de acessar o site de Michael Kenna Aqui. Assista também a um vídeo no You Tube sobre o processo de criação de Michael Aqui

quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Globo News exibe documentário sobre a fotografia de arte no Brasil

© Foto de Cássio Vasconcellos/Coleção Joaquim Paiva. Vidal Negreiro.

O Programa Starte do Canal Globo News exibe um documentário sobre a fotografia de arte no Brasil. Quanto custa uma foto excelente de um ótimo fotógrafo? Que caminho ele percorreu para sua obra ser cotada no circuito? Uma linda foto substitui um quadro? Que tipo de questões os fotógrafos contemporâneos estão discutindo? A repórter Bianca Ramoneda ouviu Joaquim Paiva, um dos maiores colecionadores de fotos. Conversou com o fotógrafo Renan Cepeda, que falou sobre o mercado e a criação. Bianca também entrevistou os fotógrafos Márcia Melo, Ana Kahn, Avani Stein, Egberto Nogueira e o cineasta Silvio Tendler. Veja o Programa na íntegra Aqui

Encontro com Oscar Niemeyer no MAC

© Foto de Patrícia Parinejad. Imagem que compõe a mostra “Encontro” que está sendo exibida no MAC de Niterói.

Oscar Niemeyer que completou recentemente 103 anos de idade está sendo homenageado na exposição “Encontro”, da fotógrafa alemã-persa Patrícia Parinejad, em exibição até o dia 13 de março no Museu de Arte Contemporânea de Niterói. A mostra apresenta uma seleção de fotografias de edifícios assinados pelo arquiteto ao longo dos últimos cinco anos. A fotógrafa já realizou trabalhos institucionais para clientes como Air France, Cartier, Taschen, Armani, Celebrity Cruises e várias redes hoteleiras de luxo, entre outros clientes particulares, e colabora para a imprensa alemã e internacional. Em 2011 publicará um livro pela editora alemã Kehrer apresentando um ensaio fotográfico completo e único sobre as obras de Niemeyer, que levou cinco anos para concluir. É também o primeiro projeto aprofundado sobre Niemeyer realizado por uma mulher. Serviço: Museu de Arte Contemporânea de Niterói. Mirante da Boa Viagem s/n, Niterói. Informações: 2620-2400. Ingresso a R$5. (Quarta-feira a entrada é gratuita). Horário de visitação: terça a domingo das 10h às 18h. Até o dia 13 de março de 2011.

terça-feira, 25 de janeiro de 2011

A fotografia de um ritual de Finados

© Foto de Célio Apolinário. Fernando e Patrícia Rabelo num ritual de Finados.
Belo Horizonte, 1963.
(Clique na imagem para ampliar)

Essa foto de autoria do talentoso fotógrafo mineiro Célio Apolinário foi feita em 1963, durante um ritual de Finados em Belo Horizonte. Esse rapazinho com menos de dois anos de idade que aparece na foto sou eu, ao lado da minha irmã Patrícia. A imagem foi publicada posteriormente no semanário Binômio ilustrando uma matéria sobre o Dia de Finados.

segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

Pinacoteca vai exibir cerca de 300 obras de Aleksandr Ródtchenko

© Foto de Aleksandr Ródtchenko. Ouvinte de Rádio, 1929.

A Pinacoteca do Estado de São Paulo e o Instituto Moreira Sales apresentam a partir do dia 19 de fevereiro de 2011, a exposição com cerca de 300 obras de Aleksandr Ródtchenko (1891-1956), um dos grandes inovadores da arte de vanguarda do século XX, e um dos líderes reconhecidos do construtivismo russo, ao lado de artistas como Kasimir Maliévitch, Kandinsky, Wladimir Tatlin e o poeta Maiakóvski. Nascido em São Petersburgo, Ródtchenko iniciou-se na fotografia na década de 1920 (sua maior produção concentra-se no período entre 1924 a 1954) e foi aclamado internacionalmente como pintor, escultor e designer gráfico. Para ele, fotografar significava a possibilidade de criar arte realmente contemporânea; de mostrar o mundo através de “olhos matinais”. A mostra apresenta diferentes características de seu inovador trabalho fotográfico. Serviço: Aleksandr Ródtchenko: revolução na fotografia. Pinacoteca do Estado de São Paulo. Praça da Luz, 2 - Bom Retiro. São Paulo. De 19/02 a 01/05. Fonte: Croqui de Luz

O olhar indiscreto de um dos maiores fotógrafos da história do cinema

© Foto de Mario Tursi. Diretor Luchino Visconti e o ator Bjorn Andresen, no set de "Morte em Veneza".

Pela primeira vez em São Paulo uma mostra fotográfica de Mario Tursi (1929-2008) apresenta mais de 70 fotos clássicas e inéditas de grandes filmes do cinema italiano. São 40 anos de cinema sob o olhar indiscreto de um dos maiores fotógrafos de cena da história do cinema. Sua indiscrição nos sets foi reconhecida por muitos diretores, entre eles Luchino Visconti, Ettore Scola, Martin Scorsese e Massimo Troisi. Parte da curadoria desta mostra é do amigo fraterno de Mario Tursi, o fotógrafo Mimmo Cattarinich. Durante o período da exposição, serão exibidos clássicos da sua cinematografia. Serviço: Exposição Mário Tursi - Outro Olhar do Cinema Italiano. No CineSesc - Rua Augusta, 2.075. Tel.: 3087-0500. Todos os dias, das 14h às 22h. Até 27 de março. Grátis.

domingo, 23 de janeiro de 2011

sábado, 22 de janeiro de 2011

A polêmica nudez de Brooke Shields

© Foto de Garry Gross. A atriz Brooke Shields nua numa banheira, 1975.

Em 1975, o fotógrafo Garry Gross entrou para a história da fotografia ao retratar um nu de uma jovem de apenas 10 anos: Brooke Shields numa banheira. A atriz havia feito o papel de uma prostituta infantil no aclamado filme “Pretty Baby”. Após uma enxurrada de processos contra a obra considerada pornografia infantil, a polêmica estava instalada. Cerca de duas décadas depois, a Suprema Corte de Nova York determinou que as fotos não são "sexualmente sugestivas, provocadoras ou pornográficas" e podem ser distribuídas, desde que não sejam incluídas em publicações pornográficas. Sobre o assunto, o público continua tão dividido como antes. Quanto à Garry Gross, ele não compartilhou os holofotes com a polêmica criada. Foi rejeitado pela sociedade e por galerias que estavam hesitantes à controvérsia judicial causada pelas fotografias. Garry Gross morreu no esquecimento em 2010, aos 73 anos.

sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

O bairro mais agitado de São Paulo recebe a 2º Mostra SP de Fotografia

© Foto de Fernando Costa Netto/SX70.

O bairro da Vila Madalena, o mais agitado de São Paulo, vai ser a sede definitiva da Mostra SP de Fotografia. A segunda edição do evento, que já foi realizado no centro da cidade, vai ser aberta no dia 25 de janeiro de 2011, data em que São Paulo comemora 457 anos. Idealizada pelo jornalista e fotógrafo Fernando Costa Netto, a Segunda Mostra tem curadoria também de Bob Wolfenson e Armando Prado, e conta com a participação de trinta e um fotógrafos de diferentes gerações, que vivem ou viveram em São Paulo. Os curadores selecionaram mais de trezentas imagens que revelam o olhar de cada autor sobre o cotidiano da cidade. São temas e técnicas diversas de profissionais que atuam em moda, publicidade, jornalismo, arquitetura e outros segmentos. As fotos vão ser expostas em lojas, restaurantes, bares, espaços culturais, escritórios, muros e galerias. Segundo Fernando Costa Netto, a idéia é "levar as pessoas a um simpático passeio pelas ruas da Vila Madalena, numa atmosfera de literatura visual." A festa de abertura da 2ª Mostra SP de Fotografia acontece no dia 25 de janeiro, a partir das 18h, em frente ao Bar Posto 6, na rua Aspicuelta, esquina com Mourato Coelho. Os fotógrafos e coletivos que participam do evento são: Arnaldo Pappalardo; Armando Prado; Ale Ermel; Adelaide Ivánova; Ary Diesendruck; Bruno Cals; Cláudio Freitas; Coletivos Garapa, SX70, Na Lata, Experiência, Lost Art; Emmanuelle Bernard; Daniel Klajmic; Daniel Marenco; Fernanda Tricoli; Fernando Schmitt; Felipe Hellmeister; Gustavo Lacerda; Iatã Cannabrava; Ivan Shupikov; Luiz Toledo; Paulo Mancini; Penna Prearo; Pietro Ghiurghi; Rogério Assis; Tuca Reines; Tuca Vieira; Will Etchebehere; Willy Biondani, entre outros. Serviço: 2ª Mostra SP de Fotografia. De 25/01 a 13/02. Fonte: Mariana Junqueira. Namídia Assessoria de Comunicação.
http://mostrasaopaulodefotografia.blogspot.com/

World Press Photo lança concurso para produções jornalísticas multimídia

© Foto de Anthony Suau. Imagem vencedora do “World Press Photo 1987”.
Coréia do Sul, 1987.

O World Press Photo lançou este ano um concurso para produções jornalísticas multimídia. Os concorrentes serão nomeados por uma comissão de especialistas que vai escolher trabalhos jornalísticos em duas categorias: produções lineares online ou off-line, e produções online interativas. As produções podem incluir elementos audiovisuais como fotografia, vídeo, animação, gráficos, ilustrações, som e texto, com a condição de que a fotografia tenha "um papel significativo na história". Os critérios para a seleção serão o impacto, a edição, a originalidade e o grau de inovação na execução. Os vencedores serão anunciados no início de Maio, no mesmo tempo em que o World Press Photo divulga os nomes dos premiados na área da fotografia. O primeiro colocado recebe o valor de 05 mil euros. Leia mais Aqui
Fonte: Lusa

quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

Site disponibiliza mais 60 mil novas fotos do acervo do jornal Última Hora

© Foto de Méra/Última Hora. Mick Jagger no Hotel Copacabana Palace. Rio de Janeiro, 1968.

O site do Arquivo Público do Estado de São Paulo disponibilizou esta semana mais 60 mil novas fotografias do acervo do jornal Última Hora, um dos mais importantes periódicos do jornalismo brasileiro, que circulou em diversas cidades brasileiras nas décadas de 1950 e 1960. Atualmente, 112 mil fotografias já foram digitalizadas. Diferentes momentos da história brasileira foram registrados pelas lentes fotográficas do jornal Última Hora: o suicídio do Presidente Getúlio Vargas, em 1954; as Olimpíadas de Helsinki, em 1952; a estréia de Roberto Carlos na TV Tupi, em 1968, a visita dos Rolling Stones ao Rio de Janeiro, também em 1968. Além de nomes que marcaram a música brasileira, como Cauby Peixoto, Dalva de Oliveira, Orlando Silva, Ângela Maria e Chico Buarque e o teatro, Eva Todor, Tônia Carreiro, Procópio Ferreira, Grande Otelo e Cacilda Becker. A Última Hora foi criada em 1951 por Samuel Wainer no Rio de Janeiro, em um período de efervescência social e política, deixando de circular em 1971. O jornal tinha uma linguagem popular e foi pioneiro em diversos aspectos como o uso constante de cores, ilustrações e fotos. Acesse o site Aqui

quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

Fotógrafo afirma que história do cachorro que velava o túmulo de sua dona é verídica

© Foto de Vanderlei Almeida/AFP. Uma das fotografias do cachorro que teria passado dois dias deitado ao lado do túmulo de sua dona falecida nas enchentes que arrasaram a Região Serrana do Rio. Teresópolis, 2011.

O jornalista Anderson Duarte do Diário de Teresópolis afirmou ontem (18/01), que o cachorro chamado pela imprensa de Caramelo, que supostamente velava o túmulo de sua dona falecida nas enchentes que arrasaram a região, na verdade pertence a um voluntário que trabalha no cemitério de Carlinda Berlim, em Teresópolis. As fotografias do cachorro que teria passado dois dias deitado ao lado do túmulo de Cristina Maria Cesário Santana, enterrada na cova 305 foram produzidas pelos fotógrafos Vanderlei Almeida, da agência de notícias AFP e por Wilton Júnior, da Agência Estado. Em entrevista ao Portal Imprensa, Vanderlei Almeida reafirmou que a história do cachorro é verídica e que durante as cinco horas em que permaneceu no cemitério, no último sábado (15/01), o cão não se moveu. "Ele rosnava quando alguém tentava tirar ele dali, e os demais cachorros, que eram todos pretinhos, brincavam por todo o lugar. E onde ele ficou deitado estava marcado, tinha marca no barro", contou o fotógrafo. "Se não fosse verdade, por que o cachorro saiu amordaçado, com focinheira?", indagou. Almeida, que acumula 35 anos de fotojornalismo, com passagem também pela agência Reuters, relatou que soube da história pelo responsável pela coordenação dos enterros improvisados. Segundo ele, um funcionário da prefeitura. Afirmando com veemência de que a história era verdadeira e de fácil verificação, Almeida brincou sobre ter sido sorteado para a cobertura na manhã daquele sábado. "Todo mundo levou porrada dos chefes porque ninguém foi cobrir isso", contou. Fonte: Portal Imprensa.

terça-feira, 18 de janeiro de 2011

Instituto Moreira Salles de São Paulo exibe retrospectiva de Thomaz Farkas

© Foto de Thomaz Farkas/IMS. Cena noturna. São Paulo, 1940.

Será aberta no próximo dia 27 de janeiro de 2011, às 19h30, no Instituto Moreira Salles de São Paulo, a exposição “Thomaz Farkas: uma antologia pessoal”, retrospectiva da obra do consagrado fotógrafo húngaro naturalizado brasileiro. A mostra contém cerca de cem imagens, parte delas inéditas. Para compor a exposição, por dois anos Thomaz Farkas revisitou toda a sua trajetória, com suporte de seus filhos João e Kiko Farkas, e em conjunto com os pesquisadores e curadores do IMS, que hoje preserva sua obra fotográfica completa. Em Thomaz Farkas: uma antologia pessoal os visitantes poderão conferir imagens do fotógrafo produzidas a partir da década de 1940, época em que Farkas se associa ao Foto Cine Clube Bandeirante (FCCB), local de debate sobre a atividade fotográfica. Afinados com as vanguardas europeias e norte-americanas, os paulistas do FCCB buscavam uma estética específica para a foto, com novos enquadramentos e pontos de vista inusitados. “Predominam aqui as fotografias de forte viés formal e abstrato, baseadas em construções de luz em sombra, a partir da paisagem, arquitetura, objetos ou naturezas mortas, além de imagens marinhas registrando a água e a luz por ela refletida em suas constantes mutações de forma”, explica Sergio Burgi, coordenador de fotografia do IMS. Serviço: exposição Thomaz Farkas: uma antologia pessoal. Vernissage: 27 de janeiro de 2011, às 19h30. Exposição: de 28 de janeiro a 03 de abril de 2011. Horário de visitação: de terça a sexta-feira, das 13h às 19h. Sábados e domingos, das 13h às 18h. Entrada franca. Classificação livre. Instituto Moreira Salles - São Paulo. Rua Piauí, 844, 1° andar, Higienópolis. Tel.: (11) 3825-2560. Fonte: Croqui de Luz

segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

Fotógrafo e repórter caminham três horas para chegar à região isolada pelas chuvas

© Fotos de Fernando Rabelo/Folhapress.Teresópolis, 2011.

No sábado à tarde, eu e o repórter Ítalo Nogueira que cobríamos a tragédia em Teresópolis para o jornal Folha de São Paulo, empreendemos uma dura caminhada de três horas para chegarmos a Fazenda Alpina, região rural isolada pelas fortes chuvas. A estrada estava bloqueada por diversas barreiras, somente helicópteros e motocicletas chegavam ao local para levar comida e água para os sobreviventes. Era um cenário de devastação que nos entristeceu muito. No sinuoso caminho deparávamos com idosos e crianças que aguardavam desesperadamente a chegada de socorro. A estrada, que estava coberta de lama e água suja, em alguns trechos, sumia no meio a toneladas de terra. Dessa maneira, éramos obrigados a continuar por dentro de trilhas abertas por voluntários vindos de várias partes do Brasil para ajudar no resgate dessas pessoas. No exato momento em que chegávamos à Fazenda Alpina, um helicóptero da Policia Civil pousou em um campo de futebol para resgatar algumas pessoas ilhadas. A prioridade era conduzir crianças, doentes e idosos. Foi emocionante perceber a expressão de alívio das pessoas resgatadas. Era o fim de um longo pesadelo.
Fernando Rabelo-Editor

O alfabeto visual de Marc Riboud

© Foto de Marc Riboud. A letra “a” de amizade. Pequim, China, 1957.

A Maison Européenne de la Photographie em Paris exibe até o dia 30 de janeiro de 2011 algumas imagens do célebre fotógrafo francês Marc Riboud. Cada uma das 26 fotografias expostas representa uma letra do alfabeto. Riboud é parte da tradicional escola francesa que deu corpo à chamada fotografia humanista e influenciou uma geração inteira de fotógrafos em todo o mundo, marcando de forma definitiva a forma representar o mundo durante o Século XX.

domingo, 16 de janeiro de 2011

sábado, 15 de janeiro de 2011

Charis Wilson, a musa de Edward Weston

© Foto de Edward Weston. Charis Wilson, 1937.

Charis Wilson foi amante, musa, modelo e mulher do fotógrafo norte-americano Edward Weston. Em janeiro de 1934, Charis, uma intelectual de espírito aventureiro de apenas 19 anos conheceu Weston, que estava então com 40 anos. Foi amor a primeira vista, e ela começou a posar para ele pouco depois. Viveram quatro anos juntos até se casaram em 1938. Eles se divorciaram amigavelmente em 1946 e a amizade durou até a morte de Weston em 1958. Em 1977, ela produziu um livro de fotografias intitulado "Edward Weston Nudes". Sua autobiografia intitulada “Through Another Lens,” foi publicada em 1999. Charis morreu em 2009.

sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

Shepard Fairey e Associated Press fazem acordo sobre fotografia de Obama

À esquerda, a foto feita por Mannie Garcia em abril de 2006, e à direita a criação do artista Shepard Fairey, realizada em 2008.

A polêmica sobre a mais icônica imagem de Barack Obama foi parar na justiça em 2009. A agência de notícias Associated Press processou o artista Shepard Fairey por ter usado uma de suas fotos para o famoso pôster da campanha eleitoral de 2008 com o rosto do atual presidente norte-americano. Durante o processo Fairey afirmou que não violou o copyright e a AP acusou o artista de não reconhecer os direitos de imagem, nem de proceder ao pagamento de uma indenização pelo seu uso. Quase dois anos depois o processo chega ao fim através de um acordo econômico – cujo valor não foi revelado - entre as partes em litígio, comprometendo-se Farey a não utilizar imagens da agência sem obter primeiro a sua permissão. Fonte: A Luz Clara

quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

Aderindo as novas exigências do mercado, Images&Visions agora está no Twitter


Aderindo as novas exigências do mercado, o blog sobre fotografia Images&Visions agora está no Twitter. Desde o inicio a proposta é de celebrar a fotografia no Brasil e no mundo. Manter um blog atualizado todos os dias requer muita pesquisa, dedicação e persistência. No mundo eles estão ganhando cada vez mais espaço e o mais fascinante é que você pode publicá-los e atualizar-los a todo instante, de qualquer lugar do planeta. Boa leitura.
http://twitter.com/#!/FernandoRabelo2

terça-feira, 11 de janeiro de 2011

MuBE exibe 22 imagens de algumas das principais metrópoles do mundo

© Foto de Arnaldo Pappalardo. Lisboa, 2010.

O MuBE – Museu Brasileiro da Escultura em São Paulo, em parceria com o MIS - Museu da Imagem e do Som – vai realizar a mostra fotográfica “Cenários urbanos: um recorte da coleção Fotospot”, que reunirá 22 imagens de algumas das principais metrópoles do mundo. Serão contempladas, além de São Paulo e do Rio de Janeiro como representantes brasileiras, Paris, Lisboa, Nova York, Chicago e Pequim. A exposição terá início no próximo sábado, dia 15 de janeiro de 2011, com entrada gratuita (vernissage no dia 14/01, às 19 horas, para convidados). As fotos, coloridas e em preto e branco, são de autoria de renomados fotógrafos, e foram feitas em períodos distintos, desde a década de 60 até 2010. Há trabalhos de André Andrade, Armando Prado, Arnaldo Pappalardo, Bob Wolfenson, Cassio Vasconcellos, Cristiano Mascaro, Iatã Cannabrava, Leopoldo Plentz, Pablo Di Giulio, Tuca Vieira e do alemão Peter Scheier (1908-1979). A curadoria é da Fotospot: “O destaque da exposição é a diversidade de olhar e de oportunidades que surgem nessas grandes cidades. Desde uma névoa até o simples caminhar das pessoas nas ruas, são várias possibilidades que uma cidade pode oferecer”, afirma o idealizador da Fotospot, Lucas Lenci. A mostra será realizada na Sala Burle Marx do MuBE até o dia 30 de janeiro de 2011, de terça a domingo, das 10 às 19 horas. Serviço: Exposição Cenários urbanos: um recorte da coleção Fotospot. Curadoria: Fotospot . Aberto ao público: de 15 a 30 de janeiro de 2011 (Vernissage no dia 14/01, às 19 horas, para convidados). Entrada Gratuita. MuBE - Museu Brasileiro da Escultura-Sala Burle Marx. Rua Alemanha, 221, Jardim Europa, São Paulo. Informações: (11) 2594-2601. Fonte: Tiago Martins S/A Comunicação.

Werner Bischof, o fotógrafo suíço que morreu num acidente no Peru em 1954

© Foto de Werner Bischof. Auto-retrato em seu estúdio. Zurich, 1940.

Werner Bischof nasceu na Suíça em 26 de abril de 1916. Passou sua infância entre Zurich, Kilchberg e Waldshut. Seu pai era diretor de uma fábrica farmacêutica e um entusiasta fotógrafo aficionado. Werner estudou fotografia com Hans Finsler na Escola de Artes e Ofícios de Zurich, e logo abriu um estúdio de fotografia e publicidade. Em 1942 se transformou em repórter independente para a revista Du, dirigida por Arnold Kübler, que publicou seu maior ensaio fotográfico em 1943. Tornou-se membro do grupo de artistas Allianz. Bischof foi reconhecido internacionalmente após a publicação em 1945 da reportagem sobre a devastação causada pela Segunda Guerra Mundial, uma documentação fotográfica que realizou por encomenda da Schweizer Spende que incluía o sul de Alemanha, França, Luxemburgo, Bélgica e Holanda. Nos anos seguintes, Bischof viajou para a Itália e Grécia a serviço da Swiss Relief, uma organização dedicada a reconstrução no pós-guerra. En Milão conheceu a sua esposa Rosellina Mandel. Em 1948 fotografou as Olimpíadas de Inverno en Saint Moritz para a revista Life. Depois da viagem para a Europa, Bischof trabalhou para o Picture Post, The Observer, Illustrated e Época. Foi o primeiro fotógrafo a ingressar na Magnum como membro-fundador em 1949. Foi enviado a reportar a fome na Índia para a Revista Life (1951). Logo em seguida esteve no Japão, onde permaneceu por um ano. Esteve também no Japão, Coréia, Hong Kong e Indochina, trabalhando como correspondente de guerra da revista Paris Match. Suas imagens foram publicadas em todo o mundo. Em 1953 esteve nos EUA documentando em cores as novas estradas que cortavam o país. No ano seguinte viajou para o México, Panamá e Peru, onde se envolveu na realização de um filme. Bischof morreu tragicamente en um acidente automobilístico nos Andes peruanos, no dia 16 de Maio de 1954, nove dias antes de Robert Capa perder a vida na Indochina. Veja fotos de Werner Bischof Aqui

segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

A “Garota Cigana” de Otto Stupakoff

© Foto de Otto Stupakoff/ Instituto Moreira Salles. Garota Cigana, s/l, 1970.

Essa belíssima fotografia intitulada “Garota Cigana” é uma das imagens mais marcantes da carreira de Otto Stupakoff. O paulistano Otto Stupakoff (1935-2009) foi o primeiro fotógrafo de moda brasileiro e em 1965, aos 30 anos e no auge de seu sucesso no Brasil, mudou-se para Nova York e colaborou com diversas publicações, como Harper’s Bazaar, Life e Look Magazine. Além dos editoriais de moda, destacou-se pelos retratos que fazia de celebridades. A partir de 1973, instalou-se em Paris, onde fotografou para Vogue, Elle e Stern, entre outras publicações. Morou no Brasil entre 1976 e 1980, quando voltou para os EUA. De volta ao Brasil em 2005, foi homenageado pela São Paulo Fashion Week, com a mostra Moda sem fronteiras, organizada pelos fotógrafos Bob Wolfenson e Fernando Laszlo. Em 2008 sua obra fotográfica foi incorporada pelo Instituto Moreira Salles.

Livro da fotógrafa Cristina Granato traz 350 flagrantes de bastidores da MPB

©Foto de Cristina Granato. Chico Buarque com João do Valle após uma partida de futebol. Rio de Janeiro, 1989.

Essa rara fotografia de Chico Buarque sem camisa com João do Valle, feita em 1989 após uma partida de futebol, compõe o livro intitulado "Um Olhar na Música Popular Brasileira", que a fotógrafa Cristina Granato estará lançando no próximo dia 18 de janeiro de 2011, no Espaço Tom Jobim, no Rio. Comemorando três décadas de atividades, o evento terá um pocket show armado por diversos fotografados no livro, (já confirmaram presença Arlindo Cruz, Erasmo Carlos, Elza Soares, Fernanda Abreu Frejat, Macalé, Lan Lan, Emanuelle Araújo, Miúcha, Renato Piau, Roberto Menescal, Wanda Sá, Marcelinho da Lua e Elza Soares. O livro abrange três décadas (1980, 1990 e 2000) com retratos de bastidores dos artistas de todos os gêneros de nossa música e tem textos de Heloisa Buarque de Holanda, Ricardo Cravo Albin, Antonio Carlos Miguel. “Não será uma noite de autógrafos mas uma celebração da minha carreira”, afirma Cristina. A fotógrafa é detentora de uma obra documental de alta relevância sobre a vida musical e cultural carioca. As imagens registradas por Cristina contam a história da música popular brasileira nos palcos do Rio de Janeiro desde 1978. Durante esse período, ela sempre acompanhou de perto os acontecimentos na área cultural da cidade, participou dos momentos mais importantes e marcantes – das intimidades dos camarins aos grandes shows – e conquistou confiança e amizade dos seus fotografados. Seu acervo – composto por mais de 1.058.500 fotos coloridas e P&B – é um testemunho privilegiado de uma época. Serviço: lançamento do Livro "Um Olhar na Música Popular Brasileira". Local : Espaço Tom Jobim (Dentro do Jardim Botânico). Data: 18 de Janeiro de 2011 (terça). Horário : Das 19:30 hs às 23 hs. Grátis.

MIS abriga mostra de Klaus Mitteldorf

© Foto de Klaus Mitteldorf.

A partir do dia 25 de janeiro de 2011, o Espaço Nicho no MIS/SP recebe a mostra “São Paulo Blues”, do fotógrafo Klaus Mitteldorf. Composta por seleção de imagens de livro homônimo, “São Paulo Blues” reúne diferentes conjuntos de fotos feitas nos últimos dez anos por Klaus na cidade de São Paulo. As imagens em sua maior parte com tratamento de cor em tons de azul ou em negativo, foram criadas a partir de certo sentimento claustrofóbico que o artista experimenta na metrópole. Serviço: São Paulo Blues. Abertura: 25 de janeiro, às 19h30. Até 20 de março de 2011. Terças a sábados, das 12h às 22h; domingos e feriados, das 11h às 21h. No Nicho (piso térreo). Visitação gratuita. Classificação etária: livre.

sábado, 8 de janeiro de 2011

Charlie Chaplin em Wall Street

Foto de autor desconhecido. Charlie Chaplin é içado no ar nos braços de Douglas Fairbanks, 1918.

Em 1918, após os EUA entrarem na Primeira Guerra Mundial, Chaplin Chaplin aproveitou a sua popularidade para vender os "bônus de guerra" junto com Mary Pickford e seu grande amigo Douglas Fairbanks. Os atores foram recebidos pelo Presidente Wilson no edifício do Tesouro em Wall Street. Charles Chaplin discursou na presença de trinta mil pessoas. Na foto de autoria desconhecida vemos Charlie Chaplin içado no ar, nos braços de Douglas Fairbanks.

sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

Chega ao Brasil a mostra “Sony World Photography Awards Exhibition”

© Foto de Walter Astrada. Uma das fotos vencedoras Sony World Photography Awards 2010.

Pela primeira vez no Brasil, o Museu da Imagem e do Som (MIS) em São Paulo, exibe a mostra “Sony World Photography Awards Exhibition”. A abertura vai acontecer no próximo dia 25 de janeiro de 2011, às 19h. A exposição é composta por imagens vencedoras do Prêmio Internacional de Fotografia 2010, por fotos do programa Sudent Focus e da campanha da UNICEF, a Photo Pledge for Children’s Rights Award. A exposição irá combinar fotografias impressas e mídias digitais e também incluirá uma seleção de vencedores brasileiros dos Prêmios de fotografia de 2008, 2009 e 2010. Além da exposição, a WPO e o MIS realizam uma série de eventos, incluindo palestras e workshops voltados tanto para fotógrafos profissionais como para amadores, estudantes e interessados em geral. Serviço: Exposição “World Photography Awards Exhibition”. De 25 janeiro a 20 março de 2011. Abertura: 25 de jan, às 19h. Exposições no 1º andar. R$4 e R$2 (estudantes); gratuito para maiores de 65 anos e aos domingos. Mais informações Aqui

quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

Mostra reúne 67 fotografias de arquitetura e urbanismo realizadas por 36 artistas

© Foto de Salomon Cytrynowicz. Congresso Nacional, 1998.

Continua em cartaz até o até o dia 23 de janeiro de 2011, no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro (MAM/RJ) a exposição “Horizonte Construído – Fotografia e Arquitetura nas Coleções do MAM”, com curadoria do filósofo e professor de história da arte Luiz Camillo Osório. A mostra reúne 67 fotografias realizadas por 36 artistas, todas pertencentes ao acervo do museu ou aos comodatos de Gilberto Chateaubriand e de Joaquim Paiva. Os registros contam a história de diferentes cidades brasileiras, como o Rio de Janeiro, São Paulo e Brasília, pela arquitetura e urbanismo. Entre os fotógrafos com obras presentes na exposição estão Alair Gomes, Athos Bulcão, Cássio Vasconcellos, Cristiano Mascaro, Elza Pedrosa, Geraldo de Barros, Hildegard Rosenthal, Milton Guran, Salomon Cytrynowicz (na imagem, sua foto do Congresso Nacional em 1998), Sérgio Duarte e Thomaz Farkas. Serviço: Exposição "Horizonte Construído – Fotografia e Arquitetura nas coleções do MAM”. Até 23 de janeiro de 2011 (de terça a sexta, das 12h às 18h. Sábados, domingos e feriados, das 12h às 19h). Local: Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro - Av. Infante Dom Henrique, 85 - Parque do Flamengo - Rio de Janeiro. Entrada: R$ 8. Crianças até 12 anos não pagam. Idoso e estudantes pagam meia-entrada. Aos domingos, grupos de até cinco pessoas pagam R$ 8. Informações: (21) 2240-4944 ou http://www.mamrio.org.br/.

Milton Guran expõe em Ribeirão Preto

© Foto de Milton Guran. Luta Uka-uka na cerimônia do Quarup. Parque Nacional do Xingu, 1978.

O fotógrafo Milton Guran vai inaugurar em Ribeirão Preto, no próximo dia 14 de janeiro de 2011, na Casa da Cultura, a exposição “A Casa Xinguana”. A mostra tem como o objetivo apresentar a diversidade cultural brasileira relacionada à habitação – arquitetura, uso cotidiano, função social e simbólica da casa. Ela é produzida pelo Museu da Casa Brasileira, de São Paulo. São 25 painéis fotográficos em preto e branco com o tema da habitação tradicional dos povos indígenas do Parque Nacional do Xingu. Segundo o coordenador de Artes Visuais da Secretaria Municipal da Cultura de Ribeirão Preto Nilton Campos, “as imagens, feitas entre 1978 e 1984, retratam principalmente as aldeias Kamayurá e Kuikuro, no Parque Nacional do Xingu”. Serviço: Exposição “A Casa Xinguana”. Abertura: 14/1/2011, às 20h30. Permanência: 14/01 a 13/04/2011. Local: Casa da Cultura – Galeria Leonello Berti – Praça Alto do São Bento, s/n°. Horário: de terça a sexta-feira, das 9h às 18h, aos sábados, domingos e feriados (exceto segundas-feiras), das 12h às 18h, (finais de semana a partir de fevereiro).Informações: (16) 3635-2421. Grátis.

quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

O fotógrafo Kazuo Okubo vai ministrar em Florianópolis o workshop “Fotografia de Nu”

© Foto de Kazuo Okubo.

O fotógrafo Kazuo Okubo vai ministrar nos dias 21,22 e 23 de fevereiro de 2011 em Florianópolis, o workshop "Fotografia de Nu, do editorial ao autoral". Com produção da Duo Arte, haverá aula de teoria sobre a fotografia de nu e contextualização, direção de cena, prática fotográfica com modelo masculino e feminino utilizando flash e luz contínua, produção com aulas práticas em estúdio e externa. Ao fim da aula, será feita análise dos resultados e conclusão do workshop. Kazuo começou a fotografar aos 15 anos. Após muitos anos no mercado de publicidade, Kazuo tem se voltado ao mercado de arte e a fotografia autoral, inaugurou em novembro de 2009, a galeria A Casa da Luz Vermelha em Brasília onde criou um circuito de exposições e workshops de fotografia. Serviço: workshop Fotografia de Nu, do editorial ao autoral. Local: Estúdio Brandão Fotografia – Cacupé – Florianópolis. Data: 21, 22 e 23 de Fevereiro. Horário: Dia 21 e 22 das 09:00 às 17:00. Dia 23 das 19h às 21h. Informações e incrições: cursos@duoarte.com. Telefone para contato: 48- 9901 1334. http://www.duoarte.com/

O mega livro de Helmut Newton

Em 1999, o editor Benedikt Taschen e o fotógrafo Helmut Newton (à direita) apresentaram a primeira cópia do livro “Sumo”, que media 70 centímetros de comprimento e 50 de largura.

Em 1999, a editora Taschen lançou a obra “Sumo”, de Helmut Newton, um dos mais célebres livros de fotografia do século XX. O livro custava 10 mil euros e tinha 70 centímetros de comprimento, 50 de largura, pesava 35 quilos, e possuía até uma mesa-suporte desenvolvida por Philippe Starck. Para quem não sabe, trata-se de um dos livros de fotografia mais desejados do planeta. Mais do que um livro, quem o comprava levava para casa uma espécie de exposição particular de Newton. A primeira cópia foi autografada por mais de 80 celebridades que aparecem na obra e foi vendida por 430 mil dólares.

terça-feira, 4 de janeiro de 2011

Brasileiros promovem workshop de fotografia em Nova York

© Foto de Diane Arbus. A Jewish giant at home with his parents in the Bronx, Nova York, 1970.

Na superlativa e diversificada Nova York as artes e, em especial, a fotografia, sempre estiveram em evidência. Foi ali que nos últimos cem anos se projetaram muitos dos grandes nomes da história da fotografia moderna e contemporânea, como Diane Arbus, Lewis Hine, Alfred Stieglitz, Edward Steichen, Paul Strand, Weegee, Bruce Davidson, Bruce Gilden e James Nachtwey, entre tantos outros. Eles documentaram a cidade e suas pessoas, acompanhando suas transformações e lançando olhares inovadores que se materializaram em imagens marcantes.Com múltiplas atividades, o workshop “Nova York bem na foto”, que acontecerá entre os dias 18 e 27 de fevereiro de 2011 e entre os dias 15 e 24 de abril propiciará aos participantes uma imersão nesse vasto campo da fotografia e sua relação com a própria cidade. Serão ministradas palestras abordando alguns dos mais importantes fotógrafos nova-iorquinos, do início do século XX aos dias de hoje. Saídas fotográficas, seguidas de análises críticas das imagens produzidas,possibilitarão um aprofundamento na técnica e na estética fotográfica. O estudo se completa com visitas guiadas a alguns dos acervos históricos em museus e um tour pelas galerias de fotografia contemporânea. Os workshops serão conduzidos por dois renomados fotógrafos e professores brasileiros. Andreas Valentin é Doutor em História da Fotografia, professor da UERJ, coordenador do Curso de Especialização em Fotografia da Universidade Candido Mendes. Paulo Marcos de Mendonça Lima é formado em fotografia pelo Brooks Institute of Photography, California, professor da Universidade Candido Mendes e editor de fotografia, tendo trabalhado nos jornais O Globo, O Dia e Lance! Ambos são fotógrafos há mais de trinta anos e têm um amplo conhecimento de Nova York. Para mais informações (21) 2265-8000 / (21) 9278-4548 paulomarcosmlima@gmail.com

Fonte: Paulo Marcos de Mendonça Lima.

As inscrições para o World Press Photo 2011 terminam dia 07/01

© Foto de Pietro Masturzo. Mulheres protestam em cima de uma casa em Teerã. Irã, 2009. Foto vencedora do World Press Photo 2010.

O prazo final para as inscrições no World Press Photo 2011 está acabando. Na próxima sexta-feira, dia 07 de janeiro de 2011, termina o prazo para solicitar a senha para o upload das fotos. A competição anual é o maior concurso de fotografia profissional do mundo. Dezenove profissionais reconhecidos no campo da fotografia profissional a nível mundial vão julgar as candidaturas no escritório do World Press Photo em Amsterdã de 29 de Janeiro a 10 de Fevereiro de 2011. Pela segunda vez consecutiva, a fotógrafa brasileira Marizilda Cruppe será jurada desse importante prêmio. “A produção brasileira em 2010 foi boa e seria ótimo se os fotógrafos brasileiros aumentassem a participação no concurso” afirmou Marizilda. O concurso principal, o World Press Photo of the Year terá um prêmio de €10.000. As fotografias vencedoras serão apresentadas numa exposição que percorrerá cerca de 100 cidades em 45 países, a começar em Amsterdã no fim de Abril. Além disso, um anuário em seis idiomas oferecerá uma visão sobre as fotografias vencedoras. Na edição de 2010, 5.847 fotógrafos de 128 países participantes enviaram um total de 101.960 fotografias. Para mais informações acesse o site do prêmio Aqui

segunda-feira, 3 de janeiro de 2011

O célebre retrato de Albert Einstein

© Foto de Arthur Sasse. Albert Einstein mostra a língua após completar 72 anos de idade. Princeton, 1951.

Esse é sem duvida o retrato mais famoso de Albert Einstein. A imagem foi feita em Princeton no dia 14 de março de 1951 pelo fotógrafo Arthur Sasse, quando Einstein deixava de automóvel um evento em homenagem pelo seu aniversário de 72 anos. Em torno do veículo estavam vários fotógrafos, Arthur Sasse foi o único que captou o momento em que Einstein mostrou a sua língua com a intenção de "estragar" as fotos. Einstein acabou gostando da imagem e como apareciam outras pessoas sentadas ao seu lado, pediu que fizessem um corte, de modo que aparecesse apenas o seu rosto. Ele a usou em cartões postais que ele enviou para seus amigos. Essa é uma das fotografias mais reproduzidas no mundo, junto com o célebre retrato de Che Guevara feito por Alberto Korda.

Shoji Ueda é considerado um dos fotógrafos mais brilhantes do século XX

© Foto de Shoji Ueda, Dunas, 1984.

As imagens do japonês Shoji Ueda (1913-2000) formam um dos episódios mais puros da história da fotografia, elas evocam um mundo rural e familiar do artista. Ueda foi um fotógrafo extraordinário durante os seus 70 anos de carreira e é hoje considerado um dos fotógrafos japoneses mais brilhantes do século XX. Leia mais sobre Shoji Ueda Aqui

domingo, 2 de janeiro de 2011

sábado, 1 de janeiro de 2011

"Esperando Robert Capa"

© Foto Fred Stein. Os fotógrafos Gerda Taro e Robert Capa. Paris, 1936.

O ano de 2011 começa com a confirmação de uma boa notícia: a vida de Robert Capa que fotografou diversos campos de batalha - até morrer em um deles - ganhará um filme adaptado da biografia Waiting for Robert Capa (Esperando Robert Capa) e, segundo o site Total Films, quem vai estrelar a trama é ninguém menos que Andrew Garfield, indicado a Melhor Ator Coadjuvante no Globo de Ouro 2011 e o próximo Homem Aranha dos cinemas. Ao lado dele, outro nome proeminente na indústria hollywoodiana: Gemma Arterton (Fúria de Titãs e Príncipe da Pérsia). Gemma está cotada para interpretar a fotógrafa Gerda Taro, amante de Capa durante a Guerra Civil na Espanha. Fonte: Terra